Percepção pública sobre alimentos transgênicos: opinião dos consumidores de Fortaleza, Ceará

24 de outubro de 2017

DOI: no prelo

Autores:
Camila Gonçalves Monteiro Carvalho
Tatiane Rodrigues de Oliveira

Resumo:
Este trabalho se insere no debate de um tema relevante na atualidade, em âmbito mundial: o crescente uso da biotecnologia na produção de alimentos transgênicos e o saber público sobre o assunto. Visando conhecer a opinião de consumidores da cidade de Fortaleza, foi aplicado um questionário estruturado, com 6 questões objetivas e dissertativas a respeito da existência, consumação, risco à saúde, rotulagem e divulgação de alimentos transgênicos. Das 60 pessoas entrevistadas, 67% responderam que tinham algum conhecimento sobre alimentos transgênicos, e 60% afirmaram consumir tais produtos. A maioria dos entrevistados (68%) não soube informar sobre os possíveis benefícios ou malefícios do consumo de alimentos transgênicos, revelando ausência de conhecimento estruturado e científico sobre o assunto. Verificou-se, ainda, que 48% não concordaram com a utilização da biotecnologia na modificação dos alimentos, e 73% declararam que as informações contidas no rótulo dos alimentos geneticamente modificados não são claras. Observou-se que a mídia exerce grande poder de influência nos consumidores sobre a escolha desses alimentos. Conclui-se que a maioria dos consumidores não apresentam opiniões contundentes sobre os transgênicos, sentindo-se inseguros em opinar sobre o tema.
Palavras-chaves: alimentos transgênicos, biotecnologia, conhecimento, entrevista, rótulo alimentar.

Public perception about genetically modified foods: consumers’ opinion in Fortaleza, Brazil

Abstract:
This work is part of the debate on a topic of particular relevance today, worldwide: the increasing use of biotechnology in the production of genetically modified foods and the public knowledge about it. Aiming to know the opinion of consumers in the city of Fortaleza, Brazil, we applied a structured questionnaire with six objective and dissertative questions about the existence, consummation, to health risk, labeling and disclosure related to transgenic foods. Of the 60 people interviewed, 67% said they had some knowledge about transgenic foods, with 60% confirming they are consumers of such products. However, the majority of respondents (68%) were unable to report on the possible benefits or harms of eating transgenic foods, revealing the absence of a structured and scientific knowledge on the subject. We found that 48% do not agree with the use of biotechnology in the modification of food and 73% said that the information contained on the labeling of genetically modified foods is not clear. We observed that the media exerts great influence over the choice of these foods. In short, it becomes clear that consumers do not have conclusive opinions regarding the issue of transgenic foods, feeling insecure to give their opinion on the subject.
Keywords: transgenic foods, biotechnology, knowledge, interview, food label.

Clique aqui para baixar este artigo na íntegra em PDF.

Download the PDF file .